Fatores de Risco Gerais - Instituto Lithos

Fatores de Risco Gerais

O conhecimento dos principais fatores de risco é importante para mostrar quais pessoas terão maior probabilidade de recorrência, de formação ou de crescimento do cálculo. Algumas informações demográficas já estão sabidamente associadas à formação de cálculo, como:
- O pico de incidência de formação de cálculo ocorre na 2ª e 4ª décadas de vida.
- O sexo masculino possui incidência de 2 a 3x maior quando comparado com as mulheres.
- A etnia influencia na incidência, sendo que os brancos possuem maior incidência que os hispânicos que por sua vez maior que os asiáticos e que por sua vez maior que os negros.
- Pacientes com o Índice de Massa Corpórea (IMC) elevado possui maior risco de formação de cálculos.
Os fatores ambientais também podem influenciar e aumentar o risco de formação dos cálculos, como morar em regiões montanhosas, desertos, áreas tropicais, regiões com clima mais seco e regiões com maiores variações sazonais. Os fatores ocupacionais, tais como profissões que exponham o trabalhador a elevadas temperaturas e risco de desidratação estão mais associados à formação de cálculos.

Dieta pobre em cálcio e rica em oxalato, sódio e proteínas de origem animal, além de baixa ingestão de líquidos está fortemente associada à formação dos cálculos. Altas doses de vitamina C também têm sido associadas à maior incidência de cálculos.
Principais fatores dietéticos ligados à formação de cálculos urinários:
- Baixa ingestão de líquidos;
- Dieta rica em sódio;
- Dieta rica em proteínas de origem animal;
- Dieta rica em oxalato (como chocolate, espinafre, chá, nozes e amendoim);
- Dieta pobre em cálcio.