Alimentação ideal para cada tipo de pedra nos rins. Sabia disso?  - Instituto Lithos

Alimentação ideal para cada tipo de pedra nos rins. Sabia disso? 

Problemas na paratireoide
Problemas na paratireoide: qual a relação hormonal com rins?
18 de setembro de 2018
Alimentação saudável
5 alimentos bons para os rins que você precisa incluir na dieta
21 de setembro de 2018
Show all

Alimentação ideal para cada tipo de pedra nos rins. Sabia disso? 

Alimentos saudáveis

Caso você ainda não saiba, existem quatro tipos diferentes de pedras nos rins e cada uma delas exige uma alimentação diferente. Além de poder ser hereditária, se você já sofreu com cálculo renal, infelizmente, é bem provável que volte a acontecer. E por isso, o ideal é evitar alguns tipos de alimentos e reforçar o consumo de outros.

Cálculos de Cálcio

São os de maior incidência. Ocorre mais em homens do que em mulheres e aparecem na maioria dos casos entre os 20 e 30 anos, mas podem reaparecer depois, mesmo com tratamento sendo realizado com sucesso.

Isso se dá por alguma disfunção no organismo, como por exemplo a absorção excessiva de cálcio pelo intestino.

Alguns medicamentos diuréticos, antiácidos e corticoides também podem causar uma sobrecarga de cálcio na urina.

O excesso de vitaminas A ou D ou a doenças na glândula paratireoide podem igualmente causar cálculos renais de cálcio.

Muitas pessoas pensam que o problema é a ingestão do cálcio, mas na verdade, o problema está na absorção feita pelo organismo de forma errada.

Para este cálculo se formar, o cálcio se alia a outras substâncias, como o oxalato, fosfato ou o carbonato no trato intestinal e só assim é absorvido. O excesso nesses outras substâncias, muitas vezes, é o principal vilão.

Alimentos que deve evitar

Espinafre; beterraba; cola; chá preto; café; sal; morango; chocolate; soja; pimenta; cacau em pó; suplementos alimentares de proteína, vitamina C e D e cálcio sem orientação médica e oleaginosos como castanhas ou nozes, pois são ricos em oxalato.

Dietas pobres em proteínas animais e em sódio também ajudam na prevenção destes cálculos.

Alimentos que deve consumir

Aumentar o consumo de frutas e legumes, principalmente frutas cítricas.

Cálculos de Cistina

É o menos comum.

Ocorre em cerca de 2% da população e decorre de uma doença rara, hereditária, em que há muita cistina (um tipo de aminoácido) na urina. São os tipos mais duros de cálculos, além de grande taxa de recorrência.

Alimentação ideal

As pedras renais de cistina são raras e de difícil controle, sendo o aumento do consumo de água e a redução do sal na alimentação as principais formas de prevenir.

Assim, para evitar outra crise, fique atento à alimentação e à quantidade de líquidos ingeridos, já que uma boa hidratação também ajuda a eliminar as pedras mais facilmente.

Cálculos de Estruvita

São encontrados na grande maioria dos casos em mulheres com infecção urinária de repetição, principalmente por uma bactéria chamada Proteus Pirabilis.

Entre 10% e 30% dos casos são infecções bacterianas. Neste tipo de cálculo, as pedras podem crescer muito e bloquear o rim, o ureter ou a bexiga, são os chamados cálculos coraliformes.

Alimentação ideal

Por se formarem normalmente depois de uma infecção urinária, principalmente causadas pelas bactérias Pseudomonas, Proteus mirabilisKlebisiela e Urealyticum, que aumentam o pH da urina e facilitam a formação de cálculo renal de estruvita.

Assim, para evitar novas pedras deve-se consumir alimentos que fortaleçam o sistema imunológico, como tomate, morango, castanhas e sementes de girassol, pois ajudam a prevenir e combater novas infecções urinárias.

Outra dica é consumir diariamente o arando, também chamado de oxicoco ou crambery, que é uma fruta antibacteriana que ajuda a manter a saúde dos rins.

Para obter esses benefícios, deve-se consumir diariamente 1/2 xícara de arando fresco, 15 g de arando desidratado ou 100 ml do seu suco.

Cálculo de Ácido Úrico

Estes cálculos formam-se principalmente em pacientes que têm níveis de ácido úrico elevado.

Ocorrem em cerca de 10%-15% dos casos de cálculo.

É mais comum em homens, podem ocorrer em conjunto com dietas ricas em proteína, gota ou em pessoas que realizam quimioterapia.

Fatores genéticos também podem contribuir para o surgimento de pedras no rim deste tipo.

Os cálculos de ácido úrico chamados ‘puros’ não aparecem em radiografias, mas são diagnosticados com ultrassom.

Alimentos a serem evitados e até proibidos

A dieta para quem tem cálculo de ácido úrico deve ser pobre em carnes.

Principalmente em vísceras como fígado, rins e moela, além de peixes e frutos do mar, já que estes alimentos são ricos em purinas, substâncias que aumentam os níveis de ácido úrico no sangue.

Molhos, caldos de carne, extrato de carne

Carnes vermelhas, carnes brancas, salsicha, linguiça, bacon, presunto

Peixes com muita gordura: anchovas, sardinhas, salmão, cavala, truta, arenque

Mariscos: caranguejo, camarão, mexilhões, ovas e caviar

Bebidas alcoólicas, especialmente a cerveja

A parte mais importante para evitar que aconteça de novo, é consumir pelo menos 2litros de água por dia. A água ajuda a diluir os minerais que causam os cálculos na urina e facilita a eliminação de bactérias que podem causar infecção. Além da água, você pode aumentar o consumo de líquidos bons para os rins, como sucos naturais de fruta, chás e água de coco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *